Colaboradores de acessibilidade contribuem para o sucesso das eleições

Estado teve mais de 9.700 seções eleitorais com acessibilidade no segundo turno

Coordenador de acessibilidade - Giovana

Nestas eleições municipais, em conformidade com pleitos anteriores, colaboradores de acessibilidade contribuíram para que pessoas com deficiência pudessem votar. A remoção de barreiras é um compromisso da Justiça Eleitoral a fim de garantir o pleno exercício da cidadania a todos os eleitores.

No segundo turno de votação, realizado no domingo (29), funcionaram 9.787 seções eleitorais com acessibilidade no Estado de São Paulo. Para auxiliar os eleitores com deficiência, o TRE contou com o valioso auxílio de mais de 3.800 coordenadores de acessibilidade nos locais de votação. Segundo a coordenadora em Sorocaba Giovana Maganini, o trabalho nas eleições foi uma extensão de sua jornada diária de promoção da cidadania a pessoas com deficiência. “É gratificante contribuir para que pessoas se sintam mais seguras em exercer seu direito ao voto. Cumprimento a Justiça Eleitoral por confiar a coordenação a quem tenha experiência na efetivação dos direitos de portadores de necessidades especiais”, afirma a colaboradora.

Facilidades na votação

A urna eletrônica dispõe de sistema Braile sobre cada número do seu teclado e sobre as teclas branco, corrige e confirma (de forma abreviada). A pessoa com deficiência visual que não lê Braile pode votar utilizando o sistema de áudio, com fone de ouvido. Após a votação para cada cargo, é emitido um breve som indicando que o eleitor pode passar para o próximo voto.

Eleitores com deficiência podem também contar com ajuda de pessoa de sua confiança para o exercício do voto, ainda que não tenham feito requerimento ao juiz eleitoral.

Aplicativo móvel

Em parceria com a Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência de São Paulo, foi disponibilizado para eleitores da capital paulista o aplicativo “CIL – SMPED”, nos dois turnos de votação.

O aplicativo ofereceu um serviço de mediação na comunicação entre pessoas surdas ou com deficiência auditiva e o intérprete em tempo real, por meio de videochamadas.

Para os que não baixaram o aplicativo no celular, foi possível acessar o website do serviço da Central de Intermediação em Libras (CIL), para realização de chamada rápida. A fim de facilitar o acesso via website, foi disponibilizado aos Cartórios Eleitorais da Capital cartaz para a divulgação nos locais de votação, contendo o QR CODE para acesso diretamente ao website do serviço da Central de Intermediação em Libras (CIL).

Além disso, devido à pandemia, foi incluído no menu Novidades do app CIL-SMPED vídeo do Tribunal Superior Eleitoral – TSE , contendo dicas para o dia da votação, com orientações sobre o protocolo de segurança contra a Covid-19.

Programa de acessibilidade

O Programa de Acessibilidade da Justiça Eleitoral mantém projeto para cadastramento de colaboradores com conhecimento em Libras para auxiliar nas eleições. O objetivo é remover barreiras de comunicação e permitir o adequado atendimento e orientação aos eleitores surdos ou com deficiência auditiva, como mais uma forma de garantir os direitos de cidadania.

Últimas notícias postadas

Recentes