Sabia, eleitor?

Saiba mais sobre segurança da urna eletrônica acompanhando a série: Sabia, eleitor?

UM HACKER PODE INVADIR A URNA ELETRÔNICA E MODIFICAR O RESULTADO DAS ELEIÇÕES?

 A resposta é não! A urna eletrônica não tem conexão nenhuma com a internet. Ela funciona de maneira isolada e autossuficiente. Por isso, não é possível uma invasão por hackers.

Também não é possível o acesso aos dados da urna por hackers durante a transmissão dos votos.

Isso porque a transmissão ocorre por uma conexão privada e segura diretamente com o TRE. Os dados são protegidos por criptografia e outras camadas de segurança. Para ter acesso aos resultados, o sistema do TRE tem de percorrer várias etapas de segurança, como a verificação da tabela de correspondência e da assinatura eletrônica da urna e a descriptografia dos dados. Assim, os votos são totalizados e divulgados na internet.

E como o eleitor pode ter certeza de que os dados divulgados estão corretos? Ele pode comparar esses dados com os boletins de urna, que são impressos diretamente da urna eletrônica ao final da votação. Eles são públicos e possuem um QR Code que pode ser lido por aplicativos de smartphones, como por exemplo o “Boletim na mão”, que é baixado gratuitamente na internet.

Últimas notícias postadas

Recentes