Representante da OEA acompanha auditoria de urnas eletrônicas

Verificação pré-eleição é obrigatória no 1° e 2° turnos

OEA observa eleições brasileiras

Foi realizada, na manhã desta quarta-feira (25), a auditoria obrigatória de urnas eletrônicas no cartório da 258ª ZE – Indianópolis, na capital, com a presença de representante da Organização dos Estados Americanos (OEA).

O procedimento de auditoria consiste na inserção de mídia com programa de verificação pré e pós-Eleição (VPP) na urna a ser auditada e a execução de verificadores de integridade e autenticidade dos programas instalados. Ao final é realizada uma demonstração do processo de votação, com a conferência visual dos dados de candidatos e partidos.

A auditoria está prevista na Resolução- TSE n° 23.603/2019, e pode ser realizada por amostragem em até 3% das urnas de cada zona eleitoral, durante a cerimônia de preparação das urnas, a pedido de entidades fiscalizadoras, ou em pelo menos uma urna por município.

Os procedimentos foram coordenados pela juíza eleitoral Elaine Cristina Gonçalves, e com a presença da promotora eleitoral Maria Gabriela Steinberg.

Representante da OEA, a paraguaia Yerutí Méndez observou as atividades atentamente, fez perguntas e anotações. Ela integra a Missão de Observação Eleitoral da OEA, composta por 14 pessoas de 9 países. O grupo está no Brasil desde o início de novembro, acompanhando os preparativos e realização das eleições em várias localidades, como São Paulo, Rio de Janeiro, Goiânia, Valparaíso e Brasília.

Em relatório, a missão de observação eleitoral da OEA parabenizou o trabalho da autoridade eleitoral e o compromisso da sociedade brasileira na realização das eleições.

Últimas notícias postadas

Recentes