Diplomação dos eleitos na capital ocorreu na manhã da sexta (18)

Prefeito, vice-prefeito e vereadores mais votados receberam diploma na sede do TRE

Diplomação prefeito

A diplomação de Bruno Covas (PSDB), candidato reeleito à Prefeitura de São Paulo, e de seu vice, Ricardo Nunes (MDB), foi realizada na manhã da sexta (18), na sede do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo. O tucano venceu o segundo turno com 59,38% - 3.169.121 votos.   

Também receberam seus diplomas, em cerimônia presencial na sede do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo, os três candidatos mais votados ao cargo de vereador na capital paulista. São eles: Eduardo Suplicy (PT), que obteve 167.552 votos; Milton Leite (DEM), 132.716 votos; e Mario Palumbo Junior (MDB), 118.395 votos.   

A Câmara Municipal de São Paulo tem 55 cadeiras. Os outros 52 candidatos eleitos ao legislativo municipal participaram da diplomação por meio de videoconferência, como medida de precaução contra a Covid-19.   

Titular da 1ª Zona Eleitoral da capital e presidente da junta totalizadora do município de São Paulo, o juiz Marco Antonio Martin Vargas saudou “a vitalidade da democracia brasileira, que conseguiu compatibilizar bens jurídicos fundamentais: o exercício da cidadania, por meio do voto, e a proteção da vida e da saúde do povo”. Ao comentar os desafios impostos pela pandemia em ano eleitoral, o magistrado invocou o estadista britânico Winston Churchill, segundo o qual “o  pessimista vê dificuldade em cada oportunidade; o otimista vê oportunidade em cada dificuldade". Martin Vargas disse ainda que “a vontade do eleitor prevaleceu, e espera que os eleitos tenham sucesso na execução dos compromissos assumidos junto à população, no exercício dos mandatos que lhes foram conferidos pelas urnas”.   

Para o presidente do TRE-SP, des. Waldir Sebastião de Nuevo Campos Junior, “a cerimônia constitui o epílogo de um processo eleitoral que, apesar dos desafios apresentados neste ano, ocorreu dentro da normalidade”. O desembargador agradeceu ainda às diversas pessoas e instituições que tornaram possível a realização do pleito, entre as quais o Ministério Público, a advocacia, a Polícia Militar, os mais de 400 mil mesários, além dos servidores da Justiça Eleitoral.    

Estavam ainda presentes na cerimônia de diplomação o vice-presidente e corregedor regional eleitoral, des. Paulo Sérgio Brant de Carvalho Galizia; o promotor de justiça eleitoral da 1ª Zona Eleitoral, Fábio Ramazzini Bechara; e o diretor-geral do TRE, Claucio Corrêa.  

Diplomação 

A diplomação, que encerra o processo eleitoral, é ato jurisdicional declaratório que atesta a condição de eleito a candidatos que disputaram o pleito. O diploma é documento indispensável para que os eleitos tomem posse em 2021. Não será diplomado o candidato que estiver com registro indeferido, ainda que haja recursos contra essa decisão pendentes de julgamento.    

Os candidatos eleitos que participaram da cerimônia de diplomação pelo formato virtual podem expedir os diplomas no site do TRE, por meio do “Sistema de Diplomação de Eleitos e Suplentes – Diplomas”. 

Últimas notícias postadas

Recentes